Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Segredo revelado

Segredo revelado

16.03.12

Soutien financeiro...


segredo_revelado

Hoje vou escrever sobre duas coisas que aparentemente não têm muito em comum , mas que, depois de uns minutos de reflexão profunda, concluí que têm alguns pontos em comum : soutiens e Troika.

Chutem para canto as ideias mais perversas , tipo a ideia de que a semelhança está no querer meter as mãos em algum lado. É verdade que a Troika mete a mão nos nossos bolsos , mas , tanto quanto sei , nunca meteu as mãos no soutien de ninguém.

A Troika (e os contribuintes) são para o país o equivalente ao soutien para as mamas : ajudam a que não descaia mais e puxam-no para cima.
O Governo? Bem , esse é o equivalente à força da gravidade que , com o passar dos anos , já desde o 25 Abril , o faz ficar cada vez mais em baixo.

A escolha errada de um soutien, diz quem o usa e quem sabe desses assuntos, que eu disto pouco sei, além de não dar um ar muito estético , pode até magoar . Não é isso que a Troika faz connosco? As medidas que fomos obrigados a adoptar , medidas essas que obrigam ao aperto do cinto e , quiçá , do soutien , causam dor aos contribuintes, sufocando-lhes o peito e a carteira com tanta austeridade.

Um soutien apertado pode magoar , mas se for largo demais também não é a melhor das opções , embora haja uma maior liberdade. Se as medidas da Troika permitissem um maior desafogo orçamental aconteceria exactamente o mesmo . A liberdade seria tanta que a política económica do país não ia ter um rumo , ia andar acima e abaixo , à direita e à esquerda.

Assim como há mulheres que optam por não usar soutien , também há países que optam por não usar o apoio da Troika. Que têm ambos em comum? A mim só me ocorre uma coisa : despertam imensas atenções e invejas por parte de quem as/os rodeia e desejava ter a capacidade para fazer o mesmo.

Sem mais disparates a escrever , deixo aqui uma foto que prova que até mesmo em tempos de crise há promoções que  ficam bastante económicas para quem queira aproveitá-las.

Não faço ideia do preço normal de um soutien , mas se um soutien e uma queca custam 9.90 eur, e como ultimamente os portugueses estão mais habituados a serem ''quecados'' pelo Governo , acho que pagar menos de 10 euros para ter um soutien e uma queca até é bom negócio. {#emotions_dlg.lol}

Usem uma camisa! Não esqueçam a camisa! Pode mesmo ser uma camisa tamanho XS, ou seja...uma camisinha. {#emotions_dlg.angel}

 

segredo revelado : Humor e piadinhas tolas à parte , aquela foto da promoção do soutien e da queca fez-me lembrar uma noticia que vi na TV um destes dias. Ao que parece , por causa da crise e das dificuldades económicas , há um aumento no número de mulheres que , paralelamente à sua vida familiar normal , se prostituem, com o conhecimento ou não do marido , para tirarem daí uma fonte de receita.
Pergunta ingénua da minha parte : não haveria um outro modo de arranjar rendimentos?!
Ao que parece , para algumas pessoas , quando a dificuldade aperta , e mesmo antes de venderem os anéis , os plasmas , cortar na TV Cabo , sei lá mais quê , vender o corpo e alguma da dignidade é a solução mais fácil.
Fácil não será , mas mesmo assim parece-me que há sempre outras opções.

13.08.10

ajudar o próximo? O próximo sou eu!


segredo_revelado

 

Ser solidário , ser caridoso, alinhar neste ou naquele movimento anti ou pró qualquer coisa e ajudar o próximo, são uma pequena amostra de coisas que são muito ''in''. Fica bem a qualquer pessoa , por mais sacana e egoísta que seja , assumir-se como uma verdadeira madre Teresa, sempre disposta a ajudar , sem qualquer interesse monetário ou de qualquer outro tipo, aqueles que são mais desfavorecidos. Ajudar o próximo é bom e parece bem.

Ando a pensar seriamente (not really) em fundar uma associação de cariz solidário. Se há associações que têm como finalidade apoiar causas tão nobres como a não extinção do cotão no umbigo , a preservação disto e daquilo , ajudas dos mais variados géneros a quem tem muita saúde e pouca vontade de trabalhar..., então também posso fundar a ''CHULO'', Colectividade humanitária unida lobby ostentação.

Imprimo uns panfletos e crio uma página web, onde possa dar a conhecer as minhas carências e necessidades, como por exemplo a necessidade de ter mais dinheiro no banco , uma casa maior e mais bem equipada ,ter um LCD, ter uma mota nova, ter um pc novo, ter roupa de marcas conceituadas, entre muitas outras coisas.

Quase de certeza que alguém me diria que isso tudo são bens materiais , e que esses bens não trazem felicidade nem saúde. É verdade que não trazem , mas, em alternativa , trazem um conforto danado à vida de qualquer pobretanas de classe média.

 

(Ora digam lá que o gajo não tem boas ideias. {#emotions_dlg.lol})

Há quem diga que a classe média vive bem. A classe média não é pobre? Lol. Neste nosso país é!Só assim se justifica que pessoas que até têm uma qualidade de vida razoável e um poder de compra que até permite passar horas afim no café , a fazer vidinha de Lorde, recebam o famoso RSI, o rendimento mínimo.

Mínimo? Mínimo é aquilo que eu ganho trabalhando a terra, sujeitando-me a andar debaixo de um sol abrasador , contrariando os conselhos da Diirecção Geral de Saúde.

Na passada 3ª feira aconteceu-me um caso curioso, caso esse que, junto com uma das ideias ''inspira-me'', veio a dar origem à escrita deste post Vieram-me bater à porta 2 fulaninhos, cheios de papelinhos nas mãos. Pensei logo para mim : ''Huuum, não devem vir dar nada!''. E não vinham mesmo! Vinham fazer um peditório para uma qualquer associação de apoio a toxicodependentes e alcoólicos. Apoio? E quem me apoia a mim? Por não andar metido nas drogas ou na pinguinha (se calhar devia andar metido!) sou menos merecedor de ser ajudado? Opa , quando eu for cavar, semear ou colher alguma coisa , venham ajudar, sejam solidários ! É o vêm! Enfim..

Com toda esta boa vontade e bom humor que o post transmite , lá me queixei da crise , de como a vida está difícil e o dinheiro está caro. Mesmo assim , como desde pequeno fui ensinado de que grão a grão enche a galinha o papo, peguei numa moedita de 1 eur e dei-a aos srs. Qual não é o meu espanto quando um deles me diz: ''Só 1 euro? Não pode dar mais qualquer coisa?''

A minha grande vontade foi dar-he um pontapé algures. Pobres , necessitados , mas mal agradecidos! Só lhes perguntei : '' quanto me deram a mim? alguma vez me deram algo? alguma vez fui apelar à vossa solidariedade?'' Pró raio que parta a solidariedade !

Todos apelam à nossa solidariedade. O Governo apela à solidariedade social como forma de combater certas desigualdades sociais, mas é o 1º a não dar mostras de grande solidariedade , de cada vez que nos mete a mão no bolso, já de si tão vazio, e nos tira mais uns euros para impostos.

Até a Igreja nos impele e nos apela para a solidariedade e para a ajuda ao próximo , como vem explicado nos Evangelhos. Pois, a Igreja é realmente muito solidária... com o dinheiro de milhões de fiéis solidários com a Igreja!

Ajudar o próximo? Pois, desta vez o próximo sou eu!

O próximo sou eu!

segredo revelado:
Ora muito bem! Se tivermos mãos capazes de trabalhar  e vontade para as usar , resolvemos nós mesmos parte dos problemas que nos aflijam, sem precisar de recorrer a ajudas de terceiros , apelando à sua solidariedade.

Nunca compreendi a solidariedade. Aceitei-a como artigo de fé tradicional. Se tivéssemos coragem de a afastar completamente, livrar-nos-íamos do peso que incomoda a nossa personalidade (Autor: Henrik Ibsen)
...

A consciência e o medo de ser julgado pelo vizinho do lado , por deixar de ser solidário com um ''pobrezinho'' qualquer, pesa realmente muito na nossa tomada de decisões. Será que a solidariedade, aquela solidariedade que é exercida  mas não é sentida , pode ser considerada solidariedade?

Cá para mim,  não. É mas é uma espécie de vaidade e de exteriorização de superioridade em relação a alguém numa posição frágil. É , apenas e somente , um acto para inglês ver.